Estação de Tratamento de Água (ETA) – Fazes

Para que possamos usar itens de higienização, cozer alimentos, corporificar a assepsia, dentre outras aquilo que se faz que utilizem água de maneira tranquila, a água destinada ao uso humano precisa abarrotar condições mínimas para que possa ser ingerida ou usada para fins higiênicos, o que se pode por meio de dos processos de uma época de tratamento.

Vejamos as ciclos que acontecem no processamento de tratamento da água:
1 – Absorção, a água passa por um sistema de grades que impossibilita a chegada de abc macroscópicos grosseiros (animais mortos, folhas, etc.) no sistema. Parte das partículas está em adiamento fina, em estado coloidal ou em saída, e por ter dimensões bastante reduzidas (como a argila, por adágio), não se depositam, dificultando a retirada.

2 – Coagulação, visa aglomerar essas partículas, aumentando o seu volume e peso, permitindo que a alcance possa comportar-se. Isto é realizado, frequentemente, por meio de da acrescentamento de cal hidratada (hidróxido de cálcio) e sulfato de alumínio, sendo agitada depressa. Estes materiais fazem as partículas de bodega se juntarem.

3 – Floculação, a água é agitada aos poucos, para sorrir a casamento das partículas de bodega, formando os flocos. Em saída alcalina, o sulfato de alumínio reage com íons hidroxila, acabando em polieletrólitos de alumínio e hidroxila (policátions) com até 13 átomos de alumínio. Estes polieletrólitos de alumínio atuam pela ação eletrostática com partículas de argila carregadas negativamente e pelas ligações de hidrogênio por causa de ao algarismo de categorias AH, formando uma barga com microestrutura porosa (flóculos).

4- Decantação, a água não é mais agitada e os flocos vão se depositando no fundo, separando-se da água. O aluvião do fundo é arrumado para tanques de depuração. O ideal é que ele seja adaptado em adubo, em um biodigestor. A água mais aberta vai para o beberagem de areia.

5- Absorção. A água já decantada passa por um beberagem de cascalho/areia/antracito (carvão mineral), no qual vai se livrando dos flocos que não foram decantados na ciclo antecedente e de alguns microrganismos.

6- Cloração. A água filtrada está aberta, porém também pode abarcar microrganismos causadores de doenças. Por isto, ela recebe um produto que possui cloro, que floresta os microrganismos. Na água, o cloro age de duas formas principais: a) como anti-séptico, destruindo ou inativando os microorganismos patogênicos, algas e bactérias de vida aberto; e b) como oxidante de compostos orgânicos e inorgânicos existentes.

6- Fluoretação. Nas grandes cidades brasileiras a água fraude também recebe o flúor, que auxilia a proteger-se a consumição dentária.

7, 8 – Reservação. A água fraude é armazenada em grandes reservatórios, antes da abastecimento. Estes reservatórios constantemente são instalados nos locais mais altos das cidades.

9 – Abastecimento. A água fraude é distribuída para as residências, comércio e indústria a partir dos reservatórios de água bebível. * A revisão de PH é ensejo no momento em que se bota cal hidratada ou carbonato de sódio, corrigindo uma possível alcalinidade da água (PH). Esse técnica similarmente previne uma possível corrosão futura da barga de adutora que irá racionar a água fraude.

Site de Estação de Tratamento de Água:

Author

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *